Guerra na Ucrânia

Guerra na Ucrânia

24 de Fevereiro, 2022 0 Por sidneyrestart

O progresso da ofensiva

Ao contrário do que anunciou Vladimir Putin, a ofensiva não se cingiu ao Donbass, mas sim a toda a linha fronteiriça ucraniana com a Rússia e a Bielorrússia, e também pela Crimeia, a sul. As mortes, os feridos e os deslocados avolumam-se.

“Estas operações estão a acontecer dentro das regiões de Lugansk, Sumy, Kharkiv, Chernihov e Zhitomir. um ataque estará já também em curso a partir dos territórios temporariamente ocupados da República Autónoma da Crimeia”, afirmou a Guarda Fronteiriça Ucraniana.

Há relatos de explosões em Mariupol, Odessa e Kharkiv. Em Kiev, desde bem cedo que se ouve o som de explosões. As forças armadas russas afirmam ter destruído os sistemas de defesa aérea e ter neutralizado bases aéreas da Ucrânia, numa aparente tentativa de cortar a defesa militar e o acesso ao Mar Negro.

A Ucrânia noticiou o bombardeamento russo de um hospital na região de Donetsk, provocando a morte de pelo menos quatro pessoas e deixando ainda uma dezena de feridos. Por volta das 13h45, hora de Lisboa, as forças ucranianas contabilizaram pelo menos 203 ataques russos desde o início da ofensiva, dez horas antes.

O Estado Maior das Forças Armadas ucranianas revelou estarem curso ataques contra os aeródromos de várias cidades desde as cinco horas da manhã (menos três horas em Lisboa), mas que “as forças de defesa estão em total alerta e a manter as posições defensivas”. “A situação está sob controlo”, garantia o EMFAU.

O Serviço de Emergência da Ucrânia anunciou a explosão de uma torre de televisão na cidade Lutsk, no ocidente do país, já perto da fronteira com a Polónia, um estado membro da NATO.

As operações em 12 aeroportos no sul da Rússia foram suspensas temporariamente, informou a Agência Federal Russa dos Transportes Aéreos. Uma medida justificada pelo organismo com “a complicada situação em torno da Ucrânia”.

Do outro lado, a Ucrânia fechou o espaço aéreo “devido ao alto risco para a segurança da aviação civil”, informou o regulador aéreo ucraniano, e o sistema energético mantém-se operacional.

“O sistema de energia ucraniano está desligado dos sistemas da Rússia e da Bielorrússia. Todas as instalações da rede operam sob segurança reforçada”, informou a Ukrenergo, a empresa de energia da Ucrânia.

O último relatório da equipa de observadores da Organização para a Cooperação e Segurança na Europa, difundido esta quarta-feira, dá conta do bloqueio imposto por homens armados afetos às repúblicas separatistas, apoiados por soldados com uniformes russos, de que pudessem realizar as missões de observação em áreas da zona reclamada pelos rebeldes.

FONTE: EURONEWS